Seja muito bem vindo(a) a AMAM  - 
 
 
 
 NOTÍCIAS
22/08/2017
Selecione...
SESPA INICIA CAMPANHA DE COMBATE AO ESCALPELAMENTO NOS RIOS DO PARÁ.
PREVENÇÃO Acidentes são provocados pelo eixo exposto do motor das embarcações
 

Barqueiros, carregadores e pescadores que circulam no Ver-o-Peso receberam orientações de agentes de saúde, na manhã de ontem, para fortalecer a prevenção e evitar acidentes de escalpelamento, causados pelo eixo exposto dos motores nas embarcações. Em 2015, a Sespa registrou 10 acidentes de escalpelamento; em 2016, seis, este ano, até agora, somente um no município de Portel, na ilha do Marajó. A iniciativa marcou o lançamento em Belém da 3ª Semana Paraense de Enfrentamento aos Acidentes de Motor com Escalpelamento, da Coordenação Estadual de Mobilização Social da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que até o próximo domingo, 27, realizará abordagens com públicos específicos, roda de conversa com trabalhadores de saúde, cobertura de eixo de motor, e curso de capacitação em Tecnologias em Saúde no uso de curativos industrializados para atendimento de Urgência e Emergência de Lesões das Vítimas. Com o tema a “Defesa da vida e sensibilização para a segurança do transporte em nossos rios, furos e igarapés paraenses”, a Semana de Enfrentamento acontecerá ao longo dos próximos dias com ações em

Belém e mais 10 municípios que historicamente registram casos desse tipo de acidente, como Abaetetuba, Limoeiro do Ajuru, Curralinho, Breves, Portel e Bagre. O encerramento da campanha será na Praça da República, numa iniciativa conjunta com a Coordenação Estadual de Hepatites Virais, que vai oferecer testes de hepatites B e C, teste de HIV/Aids e sífilis. Esta última programa- ção terá a participação especial do grupo musical Arraial do Pavulagem. Amanhã e na quinta-feira, serão realizados em Abaetetuba, o I Encontro de Educação, Saúde e Prevenção e o II Coló- quio do Atendimento Escolar Hospitalar da Fundação Santa Casa do Pará e Espaço Acolher, com a participação de diversos órgãos, incluindo a Marinha do Brasil, que compõe a rede de instituições que atuam no combate aos acidentes do gê- nero. Coordenadora estadual de Mobilização Social da Sespa, Socorro Silva explicou que durante o ano são realizadas seis campanhas pontuais contra o escalpelamento e os resultados têm sido positivos. Ela e a secretária adjunta da Sespa, Heloísa Guimarães, participaram diretamente das abordagens junto ao público de barqueiros e pescadores, na manhã de ontem na Feira do Açaí. “O acidente do escalpelamento é grave, dolorido e evitável. A gente tem de alertar e fortalecer toda e qualquer ação preventiva. As sequelas são fí- sicas e emocionais, difíceis de curar. Quando é criança, às vezes, as mães costumam esconder o filho, não deixam mais a criança ir para escola, porque elas perdem parte do nariz, da orelha e as sobrancelhas’’, recordou a secretária Heloísa Guimarães. Ela informou que a equipe de saúde estava contente com o fato de ainda não ter sido registrado nenhum acidente este ano. Mas na semana passada houve uma mulher de 42 anos de idade, se acidentou em Portel, no Marajó. ‘’Ela está sendo assistida, está estável. Por isso, é preciso fortalecer a preven- ção. O caminho está correto, os números caíram expressivamente.Vamos seguir refor- çando isso cada vez mais, não queremos nenhum acidente’’, diz a secretária. EIXOS Ontem, ela informou que desde às 6h até perto das 10h, as equipes encontraram dois barcos sem proteção no eixo do motor na Feira do Açaí. Os barqueiros disseram que iriam providenciar a proteção. Os barqueiros e outros trabalhadores abordados pelas equipes da Sespa elogiaram a medida preventiva, e os ouvidos pela reportagem, afirmaram que ainda veem barcos irregulares na ativa.’’É bom cobrar isso sim, ainda tem muitos barcos sem proteção no motor. As pessoas, às vezes, não querem nem saber, se a embarcação está andando, elas não se preocupam com outras coisas’’, disse o barqueiro Albino dos Anjos Oliveira, cuja embarcação estava correta. Ele faz viagens para a região das Ilhas, em frente a Belém, com transporte de açaí. O pescador Miguel Monteiro Moares disse que uma criança vizinha de sua casa, que mora num sítio em Cametá, quase morre num acidente do gênero. Miguel chegou a Belém ainda na noite de domingo com carregamento de açaí e ontem por volta das 10h faria a viagem de volta para Cametá, com previsão de chegada às 22h. ‘’A pessoa às vezes esquece, outras, não se preocupam mesmo, acham que não vai acontecer com elas’’, afirmou o pescador PARCERIA A Marinha do Brasil, por meio do Comando do 4º Distrito Naval e e da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental, vai participar do III Encontro Paraense de Enfrentamento aos Acidentes de Motor com Escalpelamento, no período de 21 a 27 de agosto, em uma ação conjunta com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa). O evento acontecerá em Abaetetuba, Limoeiro do Ajuru, Curralinho, Breves, Portel, São Sebastião da Boa Vista, Igarapé Miri, Melgaço, Bagre, Oeiras do Pará, Grande Belém e Ilhas, sob a coordenação da Comissão Estadual de Enfrentamento aos Acidentes contra o Escalpelamento. 

A Capitania dos Portos atuará diretamente nos municípios de Abaetetuba e São Sebastião da Boa Vista com o propósito de realizar a instala- ção de coberturas de eixos de embarcações da comunidade, esclarecer a importância da utilização de coletes salva-vidas aos ribeirinhos e ministrar palestras à comunidade local. No município de Abaetetuba, nos dias 23 e 24, será organizada uma mesa-redonda com participantes da Marinha, da Sespa, da Santa Casa e da Secretaria Especial dos Municípios para discutir saúde, prevenção e assistência acerca do acidente de escalpelamento.


Fonte: O Liberal

Comunicação/AMAM
 
  
 
« Voltar
 
 
Oeiras do Pará
 
Desenvolvido por:
Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó
End: Travessa 3 de maio, 2389
Cremação - Telefone: (91) 3213-8000